Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

As crianças pobres em Portugal

Mäyjo, 23.04.20

image.jpeg

Foto:DR

 

Portugal estava, em 2016, entre os países onde as crianças desfavorecidas viviam em piores circunstâncias. Os dados apresentados pela UNICEF, incidiram em 41 países da União Europeia e da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e consideraram parâmetros como o rendimento do agregado, a saúde, educação e satisfação com a vida.

O relatório comparava as desigualdades entre as crianças classificadas como estando numa situação mediana e as que se encontravam no patamar mais baixo. A crise económica, na época, atirou Portugal para a lista de países onde as crianças mais pobres viviam em piores circunstâncias. Desse grupo faziam parte ainda o Chipre, Espanha, Grécia e a Itália. Os dados mostravam que as disparidades de rendimentos de agregados com crianças aumentaram na maioria dos países desde que começou a crise económica, uma tendência que o relatório apontava como “gritante” nos países do sul da Europa. Portugal era também apontado como o país onde as desigualdades em termos de alimentação saudável (ou seja, consumo de fruta e vegetais) mais aumentaram.

Olhando para a lista de 41 países analisados, a Dinamarca surgia no topo da tabela como o que tinha menores desigualdades entre crianças. Já Israel surgia em último lugar. Em matéria de cuidados de saúde apenas Espanha e os Estados Unidos tinham melhorado. Já a Estónia, Irlanda, Letónia e Polónia tinham conseguido reduzir as desigualdades em matéria de Educação. Em nome do bem-estar das crianças propunha-se que se protegesse os rendimentos dos agregados familiares das crianças mais pobres; se fomentasse o sucesso escolar dos mais desfavorecidos e promovesse estilos de vida saudáveis para todas as crianças.

Madalena Marçal Grilo, diretora executiva do comité português para a UNICEF, salientava, na altura que, “as várias dimensões da pobreza afetam a criança agora e nas suas perspetivas de futuro”. Dizia ainda que a pobreza “diminui ou limita as oportunidades de futuro e de as crianças se desenvolverem de uma forma mais saudável e harmoniosa”.

 

 

COMO AS PLANTAS DOENTES PODEM AJUDAR A LOCALIZAR MINAS TERRESTRES ESCONDIDAS

Mäyjo, 08.11.15

Como as plantas doentes podem ajudar a localizar minas terrestres escondidas

Uma equipa de investigadores da Virginia Commonwealth University, em Richmond, descobriu recentemente uma maneira de poupar milhares de vidas humanas que são ceifadas todos os anos pelas minas terrestres.

Segundo um estudo conduzido por esta equipa de cientistas, as minas terrestres não só explodem através do contacto como também libertam toxinas venenosas para o solo, afectando a vida vegetal nas imediações da sua localização.

O estudo foi feito num campo de minas experimental na Carolina do Sul e revelou que as toxinas libertadas pelos explosivos tinham um impacto notório na vida das plantas, afectando a sua saúde. A investigação revelou ainda que diferentes plantas eram afectadas de forma diferente por estes explosivos, nomeadamente o TNT e RDX.

À medida que os investigadores vão percebendo melhor os efeitos dos diferentes tipos de explosivos sobre os diferentes tipos de plantas esperam poder criar um Índice Específico de Explosivos. Este índice poderá ser utilizado para analisar o aspecto e saúde de uma área com vegetação densa onde as minas podem estar escondidas do olho humano. No futuro, os investigadores esperam desenvolver métodos para detectar a deterioração da saúde das plantas através de sensores em aviões ou até mesmo a partir de telemóveis, refere o Inhabitat.

Embora o número de vítimas provocadas pelas minas tenha vindo a diminuir ao longo dos anos, os explosivos deixados pelas várias guerras que ocorreram no planeta no último século continuam a matar milhares de pessoas todos os anos, principalmente crianças.

Foto: DFID – UK Department for International Development / Creative Commons

AS RATAZANAS HERÓICAS QUE ESTÃO A SALVAR VIDAS EM ÁFRICA

Mäyjo, 22.08.15

foto_1Ratazanas treinadas para detectar minas